Textos

GOTA DE ORVALHO
No silêncio das noites
dos becos
dos guetos
das camas
das marquises
dos nossos abandonos
e das nossas vivências...

Em algum canto
da nossa existência
pequenos acontecimentos
encerram a beleza
e a pureza da vida!

E o dia acontece
quando os raios fortes
do sol chegam
e o orvalho matinal
desaparece mais uma vez

Mas novas madrugadas acontecerão
e a gota de orvalho será acolhida
na solidão matinal da folha da roseira

Ah!
Se fôssemos
insignificantes viventes
capazes de refletir o céu
Rosalvo Abreu
Enviado por Rosalvo Abreu em 13/09/2019
Alterado em 13/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Rosalvo Abreu). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários