Textos

NOITES DE QUINTAL

Cerca de Jurema
arame farpado
mandacaru
e jenipapo

E o brilho das estrelas
acendia a fogueira
na escuridão do meu
quintal

De repente
no céu do sertão
o risco da cadente
escrevia os sonhos
da gente

Garças e corujas
sombra de algaroba
laranjais e sapos
e o verde dos umbuzais

E a tigresa revelava
a sua beleza
no inverso do querer
e nos suspiros no ar

E a noite clarificou
com seu sorriso
aquele instante
na noite de São João

No meu quintal
plantei o beijo
a saudade e o desejo
na luz do teu olhar

 
Rosalvo Abreu
Enviado por Rosalvo Abreu em 27/06/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Rosalvo Abreu). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários