Textos

NÁUFRAGOS

- Ilha de mim -
presa nos sonhos
naufragados

E o beijo que não dei
naquela tarde no cais

O caminho que teria
mas não percorri
no mar que se abriria
aos primeiros passos

Vontades mortas
que carrego na vida
enterradas na arreia
pela balanço do mar

Mar da vida
que arrasta tantos
náufragos
nas arrebentações
dos desejos

E a flor logo sorrirá
outras cores
sob a luz
de novos sois

E o que era vida
no balanço das ondas
encontra-se agora
mortificado
na praia

Plantado
preso nos sonhos
desejados
 - Ilha de nós -


(E naquela manhã encontrei um barco preso na areia. E imaginei quantos náufragos se fizeram na vida, presos somente no mar dos desejos. Obrigado, Zuleide Moreno- da Ilha do contrato - pela poesia fotográfica)
Rosalvo Abreu
Enviado por Rosalvo Abreu em 27/06/2019
Alterado em 09/07/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria Rosalvo Abreu). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários