Textos

TEMPO ERRANTE

Numa certa manhã
tiveste o tempo em tuas mãos
                       - Desdenhaste!

E como um vento veloz
ele escorreu entre teus dedos
no beijo
na paixão

Agora vejo teus olhos aflitos
loucos
doídos da solidão
Rosalvo Abreu
Enviado por Rosalvo Abreu em 26/02/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria Rosalvo Abreu). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários