Textos

FUMAÇA AO VENTO

Meu medo agora tem nome
DOR – TOSSE - HEMOPTISE
Passeio num galope incerto
e esta tosse persistente
é a única certeza nesta manhã

Tumesce em meu tórax
esta mitose desenfreada
invadindo outros caminhos
implantando o caos em mim

E a fumaça
silenciosamente tragada
nas ruas
nos becos
nas varandas
nas calçadas
nos bares
e nas madrugadas
roubava lentamente a minha vida
e eu nem sentia...
Era tudo exortação ao prazer
e a liberdade

No silêncio formal deste quarto
entre a meia luz e a escuridão
entre a lucidez e a confusão
a bomba de infusão faz sinfonia
acalmando-me com a morfina
e a minha vida esmaece
como uma fumaça lançada ao vento

Fiquei preso no teu gemido
                           - a vida -
e nos cheiros ainda
não esquecidos

Nos amores vividos
e na intensidade 
de cada suspiro que dei
pelas ruas, pelos becos
nas varandas, nas calçadas
nos bares e nas madrugadas
por onde passei
E na liberdade que lá traguei
Rosalvo Abreu
Enviado por Rosalvo Abreu em 17/09/2018
Alterado em 17/09/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria Rosalvo Abreu). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários