Textos

ALFORRIA

Oh! Liberdade!
Escreva para mim
Uma carta de alforria
Escrita com tinta rubra
De dores e de alegria

Esperei por uma carta
Que não iria entender
Uma carta de alforria
De sangue e poesia

Nela escorre minhas lágrimas
Nas noites em claro e frias
Mantidas pela esperança
Na carta que eu receberia

Nessa carta sentiria os gemidos
Da sorte,  das dores, dos amores
E cantaria talvez uma cantiga
Antiga e cheia de esperas
Em noites eternamentes vazias

Esperei por uma carta marcada
De sentimentos inalcançáveis
Esperei uma carta de alforria
Rosalvo Abreu
Enviado por Rosalvo Abreu em 06/02/2018
Alterado em 06/02/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários