Textos

FELINAMENTE
Há algo de essencial
No gato que passeia
Sobre o meu telhado.

No miado, algo visceral,
Carnal e tão necessário.

Há o espírito livre
Entregue ao vento
Sem medo de ser
O que precisa ser.

No seu silêncio
Vital na varanda
Vejo a solidão
Da existência
Naturalmente bela,
E sem tristezas
Como deveria ser.

Queria ser o gato
No gozo do ato
Da sua existência
Sobre o meu telhado.

A essencialidade do poeta
É estando preso encontrar
A liberdade nas palavras.

O poeta livre caminha
Sobre os telhados
Da livre imaginação.

E assim vive o poeta,
Preso pela vida
Livre pela poesia
E caminhando
Sobre os sobrados.
Rosalvo Abreu
Enviado por Rosalvo Abreu em 30/10/2017
Alterado em 06/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de ROSALVO ABREU). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários