Textos

REVIVÊNCIAS
Passou o trem com o seu  maquinista
Vindo de longe, de terra bem distante
Deixando a saudade atrás do monte
E cortando a dura paisagem do sertão

Não foram os trilhos, nem o trem
Que deixaram a saudade na estação
Foi o tempo que bem veloz  passou
Deixando para trás o meu coração.

Vejo agora outras paisagens,
Vejo a seca, vejo as montanhas
Sei que não posso mais voltar
Mas, revivo nas lembranças.

Passou o trem,
Passou o tempo
Só não passou
A saudade do meu bem!
Rosalvo Abreu
Enviado por Rosalvo Abreu em 30/10/2017
Alterado em 06/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de ROSALVO ABREU). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários